Preservar e Habitar: Sinduscon-PE propõe uso de recursos para moradias nos centros históricos

Durante visita do superintendente da Sudene (Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste), Danilo Cabral, ao Sinduscon-PE, o presidente e a vice-presidente da entidade, Antônio Cláudio Couto e Betinha Nascimento, entregaram carta institucional solicitando à autarquia que apresente ao seu Conselho Deliberativo proposta de disponibilização e utilização dos recursos do Fundo Constitucional do Nordeste para revitalização de moradias nos Centros Históricos. Dessa forma, o Fundo passaria a colaborar para suprir a disponibilidade de fontes de financiamento para uma necessidade extremamente relevante para as capitais do Nordeste.

No documento, é sugerida também a organização de um modelo de parcerias público-privadas (PPPs), com ofertas e contrapartidas interessantes para atrair recursos de empresas para este objetivo. De acordo com o presidente do Sinduscon-PE, encontrar um equilíbrio entre o desenvolvimento urbano contemporâneo, dando aos imóveis históricos usos mais diversificados e alinhados ao contexto global atual e a preservação do seu legado cultural e arquitetônico é um dos desafios da Indústria da Construção atualmente. “É crucial desenvolver estratégias integradas que envolvam políticas públicas, incentivos fiscais, parceria entre setores público e privado, bem como linhas de financiamento adequadas às necessidades, tanto em condições quanto em valores disponíveis”, destaca ele.

Foi ressaltado ainda no documento a importância de oferecer além de políticas públicas que intervenham na melhoria do espaço, incentivos à iniciativa privada para estimular a ocupação dos imóveis do Centro com moradia, atraindo investimentos para estas áreas urbanas. “Neste sentido, em regra geral, os centros das capitais têm boa infraestrutura, com saneamento básico e ruas urbanizadas, carecendo, segundo vários diagnósticos, de segurança pública, principalmente no período noturno”, avalia o presidente do Sinduscon-PE. “A questão da moradia emerge como peça-chave, sendo unânime entre os especialistas a ideia de que a única forma de reestruturar a dinâmica de um Centro Histórico nas grandes cidades é por meio da habitação”, reforça a vice-presidente, Betinha Nascimento.

“Danilo Cabral, que trouxe consigo para a nossa reunião, no dia 22, membros de sua diretoria, deu uma demonstração do novo trabalho que a Sudene está fazendo, do reengajamento com a sociedade, dos entes federados e de toda a comunidade”, comenta Antônio Cláudio Couto. Como parte de sua comitiva, estiveram presentes na reunião Álvaro Ribeiro, diretor de Planejamento e Articulação; José Lindoso, diretor de Administração; Heitor Freire, diretor de Gestão de Fundos de Investimentos e Atração de Investimentos; e José Vanderberg, coordenador-geral de Fundos de Desenvolvimento e Financiamento.

Em sua apresentação, Danilo Cabral comentou sobre a importância de estar presente na entidade. “A gente estava devendo esse diálogo com o setor da construção civil, aqui representado pelo Sinduscon. É um setor importante para a economia não só de Pernambuco, mas do Brasil. A gente sabe o quanto ela representa, inclusive, na transformação na vida das pessoas pela capacidade de gerar emprego e renda lá na ponta”, avaliou.

O documento completo, que também foi enviado via protocolo formal para a Sudene, está disponível para download no site do Sinduscon-PE.

The post Preservar e Habitar: Sinduscon-PE propõe uso de recursos para moradias nos centros históricos appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.