Dia Mundial da Saúde: o que empresas e trabalhadores podem fazer a mais

Trabalhadores e empresas da construção podem ser mais pró-ativos nos cuidados com a saúde. Esta é a mensagem do dr. André Oliveira Jardim, clínico geral do Seconci-SP (Serviço Social da Construção), por ocasião do Dia Mundial da Saúde, celebrado em 7 de abril.

“O acompanhamento médico regular é relevante não somente para o tratamento de doenças agudas ou crónicas, mas principalmente para a promoção e a prevenção da saúde. No caso da indústria da construção, isto implica criar condições para se ter uma alimentação adequada, atividade física frequente, cessar alcoolismo e tabagismo, e cuidar da saúde mental, um assunto que se tornou prevalente após a pandemia, mas que para muitos ainda é encarado como tabu”, afirma o dr. Jardim.

De acordo com o clínico geral, o trabalhador da construção enfrenta o desafio de manejar uma rotina estressante: acorda cedo, às vezes alimenta-se de forma inadequada, chega tarde e cansado em casa, sem disposição para uma simples atividade física que poderia lhe proporcionar um sono reparador e um bem-estar no dia a dia.

“Nos fins de semana, em encontros com amigos podem ocorrer vícios como alcoolismo e tabagismo, comportamentos compulsivos que por sua vez também acontecem como uma reação ao estresse e a sintomas ansioso-depressivos. Tudo isso tem tratamento, daí a importância de também se olhar para a saúde mental e para a mudança de hábitos”, prossegue.

Recomendações

O dr. Jardim observa que o trabalhador deve ser estimulado à alimentação saudável. A empresa que não oferece refeições deveria, por exemplo, disponibilizar refrigeração para aqueles que queiram trazer uma salada de casa.

Outro cuidado é se observar o disposto da Norma Regulamentadora (NR) 24, que trata das condições de higiene e disponibilidade de água potável, em relação à disposição de água filtrada nas obras. “A hidratação farta é muito importante na construção civil, portanto, além de facilidade no acesso à água, também deve ser proporcionado acesso próximo dos trabalhadores aos banheiros, para a micção”, recomenda.

Encarregados, engenheiros e técnicos de segurança devem incluir o hábito de observar o comportamento dos trabalhadores, identificando, acolhendo e orientando para tratamento aqueles que apresentarem sintomas de transtornos mentais. “O médico do trabalho também poderia incluir, nas observações em canteiro e nos exames periódicos, a prática de identificar esses transtornos e indagar do paciente sobre como se sente no trabalho e no entorno familiar e de amigos”.

“As recomendações ao trabalhador incluem cuidar melhor da alimentação, incluindo saladas e proteínas nas refeições e evitando salgados em bares; não deixar de se encontrar com os amigos, mas limitar ao mínimo o consumo de cerveja e cessar o tabagismo; fazer uma atividade física em casa ou caminhadas aos finais de semana; hidratar-se, e procurar ajuda, caso tenha sintomas relacionados à saúde física ou mental”, destaca o dr. Jardim, lembrando que o Seconci-SP tem um corpo clínico que pode contribuir bastante para a saúde do trabalhador e de seus familiares.

The post Dia Mundial da Saúde: o que empresas e trabalhadores podem fazer a mais appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.