Quintas da CBIC debate inteligência de dados em projetos industriais

Na última quinta-feira (21), o “Quintas da CBIC” debateu como a integração da inteligência de dados e a inteligência artificial (IA) estão redefinindo a paisagem da indústria da construção, impulsionando a eficiência, a qualidade e a inovação. No mundo acelerado da indústria, a revolução da inteligência de dados e a ascensão da IA estão moldando o futuro dos projetos na construção. Desde a otimização de processos até a previsão de falhas em equipamentos, a IA está proporcionando avanços significativos. 

O vice-presidente da Comissão de Obras Industriais e Corporativas (COIC) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Ilso Oliveira, destacou a importância do encontro realizado pela CBIC. “A CBIC está se esforçando e cumprindo o seu objetivo, que é compartilhar conhecimento com os seus clientes, que são as empresas associadas em todo o país”, pontuou.  

Eduardo Aroeira, vice-presidente da CBIC, reforçou um dos motivos das empresas estarem buscando e optando pelos avanços tecnológicos em seus serviços. “Nós da CBIC, uma das grandes preocupações, é a falta e a baixa qualidade de mão de obra. Nós vivemos em um momento que, antigamente, os filhos dos operários queriam seguir a carreira do pai, e hoje não querem. Isso acarreta a falta de mão de obra”, destacou.  

Para o gerente de soluções em engenharia da construtora Barbosa Melo, Guilherme Bechara, a tecnologia auxilia na produção e desenvolvimento dos serviços. “Existe um fantasma de que a tecnologia vai roubar o emprego de todo mundo, nós não encaramos dessa maneira. Ela está nos permitindo a pegar esse gap de formação de pessoas e falta de interesse, e em áreas específicas substituir com a inteligência das máquinas ou da tecnologia que temos disponível. A gente tem muita dificuldade de encontrar ajudante, e hoje a gente está conseguindo com esse uso de tecnologia, pegar essa mão de obra menos qualificada e substituir com tecnologia. E, ao mesmo tempo, pegar pessoas que estão mais interessadas em conectividade e direcionar para esses locais que elas têm interesse em trabalhar”, destacou.  

“A tecnologia que a gente entende hoje nos auxilia em reduzir esse prazo de aprendizado, redirecionar os esforços para onde têm disponibilidade de mão de obra e fazer obras a distância”, concluiu o gerente de soluções em engenharia.  

Higor Reis, executivo de negócios da SODEP Sistemas, afirma que a IA contribui para o controle e monitoramento de todos os equipamentos em tempo real, podendo verificar os atrasos, a disponibilidade e a capacidade de produção, gerando aumento dos ganhos das empresas. “É impressionante os ganhos que nossos clientes têm. Temos ganhos de redução de equipamentos, às vezes, o cliente estava com mais equipamentos do que precisava. Através do nosso sistema ele reduziu o custo, diminuindo o investimento e melhorou a produção”, disse. 

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará (Sinduscon-PA), Fabrizio Gonçalves, destacou a relevância do tema debatido para todos do setor da construção. “A CBIC sempre fortaleceu a valorização da engenharia. E neste Quintas da CBIC, é uma honra participar, com um tema tão importante e tão relevante para nós todos. Tem tudo a ver com o nosso sindicato, que hoje é o maior estado exportador de minério, e tem perspectivas de grandes projetos, ou seja, grandes obras industriais aqui no nosso estado”, concluiu. 

Assista a live na íntegra.  

The post Quintas da CBIC debate inteligência de dados em projetos industriais appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.