Seconci-SP abre inscrições para grupo de apoio a dependentes digitais

Com a proliferação dos sites de apostas esportivas (as denominadas “bets”), trabalhadores da indústria da construção e seus familiares têm ficado mais expostos ao transtorno de jogo – dependência comportamental que, se não for tratada, traz graves prejuízos ao indivíduo no trabalho e no convívio familiar e social.

Preocupado com a questão, o Serviço Social da Construção (Seconci-SP) abriu em 2023 o Grupo Dependência Digital – Jogos de Azar. Nele, os pacientes recebem mensalmente um atendimento por equipe multidisciplinar, formada por psiquiatras, psicólogos e assistentes sociais.

A partir deste mês, em que se realiza a campanha Janeiro Branco (de conscientização sobre a importância da saúde mental), o Seconci abriu inscrições para novos participantes do grupo, que funciona na Unidade Central da entidade, em São Paulo. O início das atividades será em março, anuncia Daniele Volpato, gerente de Atendimento do Seconci-SP.

Segundo Daniele, entre outros objetivos, o grupo proporciona aos participantes o compartilhamento e a reflexão crítica de suas experiências, a conscientização sobre os malefícios do transtorno de jogo, o fortalecimento e a formação de novos vínculos sociais solidários e o estímulo a práticas mais saudáveis em contrapartida à dependência digital. Caso necessário, os participantes recebem tratamento psiquiátrico e psicológico individual.

Ilusão patológica

Segundo Daniele Volpato, o transtorno de jogo se caracteriza por um comportamento patológico e recorrente de realizar continuamente apostas em jogos de resultados incertos. A pessoa perde e segue jogando, iludida por acreditar que da próxima vez irá ganhar e recuperar perdas.

Com isso, indivíduos podem jogar ou estarem preocupados com as perdas durante o expediente, levando ao baixo desempenho e absenteísmo. Ingressam em uma ideação que as afasta da realidade, imaginando que têm controle sobre os resultados dos jogos. Alguns são impulsivos e chegam a perder todo o salário, outros são deprimidos e solitários e podem jogar ao se sentirem impotentes, culpados ou muito tristes.

Estudos sugerem que o transtorno de jogo afeta uma pequena parcela das pessoas que se envolvem em jogos digitais. Mas segundo esses estudos, metade dos dependentes sob tratamento têm ideação suicida e 17% tentaram suicídio, comenta Daniele.

O Seconci-SP também tem um Grupo de Apoio a familiares tanto de dependentes químicos como de dependentes digitais, para ajudá-los a lidar com o estresse das situações vividas.

(Com informações do Seconci-SP. Foto: SindusCon-SP)

The post Seconci-SP abre inscrições para grupo de apoio a dependentes digitais appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.