ENIC: com presença de ministros, presidente da CBIC destaca desafios do setor

Destacando a importância de se promover o desenvolvimento do setor, o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Renato Correia, abriu o 97º Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC), nesta terça-feira (12), em Brasília. A abertura do evento contou com a presença de autoridades dos Poderes Executivo e Legislativo, além de representantes da iniciativa privada e instituições.

Durante sua fala, Correia abordou uma série de temas críticos para a atividade, como questões políticas e estratégicas direcionadas ao desenvolvimento da indústria. “Nós realizamos esse evento para discutir os rumos da construção e o quanto podemos oferecer aos cidadãos brasileiros”, resumiu. 

O presidente da entidade destacou a importância de abordar temas cruciais para o desenvolvimento da indústria, incluindo as reformas Administrativa, Tributária, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), competitividade e produtividade. Ele ressaltou que esses debates visam não apenas fortalecer o setor, mas oferecer serviços e bens de qualidade para o país.

Destacando a Reforma Administrativa, Correia enfatizou que os efeitos podem não ser imediatos, mas são fundamentais para garantir a melhor entrega de serviços de interesse público. “Ela é sinal de que o país está no sentido da eficiência e da melhor entrega do serviço, em contrapartida aos custos que a gente enfrenta no país”, avaliou. 

O presidente também ressaltou a necessidade e a viabilidade da Reforma Tributária, destacando que ela colocará o Brasil em pé de igualdade com nações mais desenvolvidas em termos de tributação e consumo. Ele enfatizou o compromisso da CBIC em manter a carga tributária equilibrada e em melhorar o ambiente regulatório e promover incentivos econômicos.

Renato Correia abordou o alcance do Minha Casa, Minha Vida e destacou ser o maior programa do mundo no que se refere à habitação de interesse social. “E vem sendo melhorado com as parcerias com governos estaduais e municipais”, pontuou. 

Correia concluiu seu discurso destacando a importância da competitividade e da produtividade na indústria da construção, ressaltando a necessidade de enfrentar os desafios com inovação e sustentabilidade. Ele ainda enfatizou a importância da cooperação para alcançar o progresso no setor.

“Se trabalharmos juntos, em cooperação, estaremos mais do que fazendo história, estaremos cumprindo e entregando o nosso melhor para os brasileiros”, finalizou Renato Correia. 

O ministro da Casa Civil, Rui Costa, reconheceu a importância do diálogo com o setor e destacou a disposição do governo de reconstruir o país por meio do trabalho conjunto entre setores público e privado.

O ministro fez um convite para a superação da polarização política, destacando a necessidade de diálogo construtivo. “Superação da polarização não significa uniformidade no pensamento, nas ideias, significa propor um debate construtivo, a partir de diálogo franco e direto. Um país, uma nação, quem constrói não é o governo, e sim a sociedade, precisamos estar juntos”, enfatizou.

Rui Costa ressaltou a visão positiva que o Brasil tem internacionalmente, mencionando seu recente encontro com investidores estrangeiros interessados no país. “O país tem uma oportunidade ímpar. Eu posso assegurar a vocês, com absoluta convicção que o Brasil é visto no mundo inteiro com a bola da vez, que o país, nesse momento, é destino dos principais investidores do mundo”, declarou o ministro, focando a necessidade de projetos atrativos para o setor privado.

O ministro das Cidades, Jader Filho, contou sobre o apoio recebido desde o início de sua gestão e reconheceu a colaboração da CBIC na construção do novo Minha Casa, Minha Vida. Ele ressaltou a essência do atual governo, destacando a união e reconstrução como pilares fundamentais e enfatizou a importância da experiência do setor privado na busca por soluções para os desafios enfrentados pelo país.

“Vocês entenderam o desafio, abraçaram a causa e é graças a essa união que a gente está podendo mostrar esses números. Se o governo federal tivesse feito as ações e um de vocês não tivesse aceitado o desafio enfrentado, não estaríamos aqui comemorando. Não dá pra estar dissociado. Por isso que o lema é união e reconstrução”, avaliou o ministro, ao citar os números dos financiamentos do MCMV este ano, que devem chegar a 500 mil. 

O ministro das Cidades agradeceu o diálogo aberto e a colaboração constante da CBIC, destacando a parceria na passagem do primeiro ano de sua gestão. “Sempre houve o processo de escutar e discutir, foi assim que pautamos a nossa passagem nesse primeiro ano no Ministério das Cidades”, afirmou, ao sublinhar a importância da troca de informações e ideias para o sucesso das ações implementadas.

Para o ministro, o incentivo ao setor privado tem como objetivo a geração de emprego e renda. “Para que o nosso país possa crescer. Essa é a maneira que nós, como governo, pensamos. Mas não se pensa só na retórica, só no falar. Pensamos no fazer”, enfatizou.  

Jader Filho encerrou sua fala enfatizando a importância da união entre governo e iniciativa privada para impulsionar o crescimento do país. “Contem com o ministro das Cidades para que a gente possa fazer habitações e mais infraestrutura para nosso país”, concluiu o ministro, ao reforçar seu compromisso em trabalhar em conjunto com a iniciativa privada para o desenvolvimento sustentável do Brasil.

Inês Magalhães, vice-presidente de Habitação da Caixa Econômica Federal, mencionou o ano produtivo do banco e a importância da parceria com a indústria da construção no andamento dos projetos da instituição financeira. “Eu só tenho a agradecer por esse ano, com certeza foi muito feliz e vocês foram muito importantes para nós”, afirmou.

Ela ressaltou os esforços da Caixa no processo de reconstrução e melhoria da habitação no país, incluindo investimentos em infraestrutura e a implementação da transformação digital para proporcionar um atendimento mais eficiente e de qualidade ao cliente.

Ao fazer uma avaliação do ano, Inês Magalhães mencionou os resultados positivos do programa Minha Casa, Minha Vida. “Comemoramos um milhão de unidades sendo produzidas, lançamentos da FMS e inovações em projetos tridimensionais”, afirmou a vice-presidente. 

Além disso, destacou o compromisso da Caixa em manter investimentos fortes, evidenciando o papel fundamental de um banco público. “Isso prova qual a importância de ter um banco público que tem o compromisso não de encarecer e não de ganhar com juros altos, mas que tem o compromisso de estar ao lado do governo para fazer com que a economia ande”, ressaltou Magalhães.

Representando o governador Ronaldo Caiado, o secretário de infraestrutura do estado de Goiás, Pedro Sales participou do encontro ressaltando a credibilidade da relação entre o setor público e privado. Ele destacou o papel fundamental do espaço proporcionado pelo evento para a troca de ideias e defesa de projetos de lei que impactam diretamente o desenvolvimento do setor.

“Aqui estão sendo discutidas ações pertinentes e de grande credibilidade sobre as reformas e as transformações necessárias no setor”, afirmou o secretário.

O 97º Encontro Nacional da Indústria da Construção (ENIC) é realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC); tem o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e do Serviço Social da Indústria (Sesi); e o patrocínio da PlanRadar, Softplan, Mútua-Caixa de Assistência dos Profissionais do CREA, Multiplike, Associação Nacional de Correspondentes Caixa Aqui (ANCCA), do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e da Caixa Econômica Federal.

The post ENIC: com presença de ministros, presidente da CBIC destaca desafios do setor appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.