Liderança eficiente x Liderança deficiente para a segurança do trabalho

A cultura de prevenção de acidentes é fundamental em todas as atividades econômicas, em especial na indústria da construção. E as lideranças são essenciais na condução desse processo. Os gestores devem motivar e incentivar suas equipes, promover reflexões sobre saúde e segurança, além de observar o cumprimento das normas e regulamentos sobre o tema. Ou seja , às lideranças cabe o papel de conduzir um ambiente de trabalho saudável. 

Confira como ter uma liderança eficiente ou deficiente em relação à segurança do trabalho!

Lideranças Eficientes

Visão Proativa: Valorizam a prevenção. Antecipam-se aos riscos e trabalham constantemente para mitigá-los, em vez de apenas reagir após um incidente.


Compromisso genuíno: para eles a segurança é um valor, e não apenas uma obrigação. Fazem inclusive isso refletir nas suas ações, decisões e na forma como interagem com a equipe.


Educação e Treinamento: Estimulam constantemente o desenvolvimento de sua equipe, garantem a equalização dos conhecimentos e habilidades necessários para manter um ambiente seguro.


Comunicação Aberta: facilitam os meios de comunicação para que os funcionários relatem preocupações ou ideias, promovendo uma cultura de transparência e confiança.


Resultados Finais: Ambientes de trabalho seguros, baixo índice de acidentes, alto índice de satisfação e retenção de funcionários, concomitantemente redução de custos associados a incidentes e litígios.

Lideranças Deficientes

Visão Reativa: Suas ações somente surgem após a ocorrência de um acidente ou incidente, muitas vezes focadas em buscar culpados e não conhecer a causa raiz.


Compromisso Superficial: Tratam a segurança como um objeto, uma norma, uma obrigação. Não vislumbram nenhum compromisso com o bem-estar dos funcionários.


Falta de Capacitação: Negligenciam a promoção dos adequados treinamentos, largando seus funcionários despreparados para enfrentar os riscos inerentes às suas atividades.


Comunicação Limitada: Obstaculizam todos os canais de diálogo, favorecendo assim a desconfianças e desconexões entre liderança e equipe.


Resultados Finais: Alto risco de acidentes e incidentes, equipe com baixa moral, turnover elevado, altos custos com perdas em litígios, e possíveis danos à reputação da empresa.

As lideranças eficientes em gestão dos aspectos de segurança no trabalho não protegem apenas os trabalhadores, mas colaboram para o desenvolvimento de uma cultura organizacional forte. Em contraponto, as lideranças deficientes farão o malefício aos trabalhadores, assim como a toda organização.

A Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT) da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), destaca que a reflexão sobre o tema é importante para o sucesso das organizações, e é preciso trabalhar em prol da manutenção de ambientes de trabalho seguros e produtivos.

O tema tem interface com o projeto “Segurança e Saúde no Trabalho e Relações Trabalhistas na Indústria da Construção”, da Comissão de Política de Relações Trabalhistas (CPRT) da CBIC, com a correalização do Serviço Social da Indústria (Sesi).

The post Liderança eficiente x Liderança deficiente para a segurança do trabalho appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.