CBIC, Sedurb e Caixa debatem política pública para habitação em Manaus 

Empresários da construção civil e do mercado imobiliário de Manaus se reuniram na segunda-feira (30/10), no Hotel Holiday Inn, no Amazonas, para tratar de questões ligadas a oportunidades, linhas de atendimento e formas de participação das empresas da construção no programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) a fim de ampliar o acesso das famílias à moradia.

O evento foi promovido pela Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM) e Sindicato da Indústria da Construção Civil do Amazonas (Sinduscon-AM), com a participação da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), do Governo do Estado do Amazonas e da Caixa Econômica Federal.

Na mesa diretiva, além do presidente da CBIC Renato Correia; o secretário de estado e desenvolvimento Urbano e Metropolitano, Marcellus Campelo; o Superintendente Executivo de Habitação da Caixa Marcos Massanori, e os presidentes da Ademi-AM, Henrique Medina, e do Sinduscon-AM, Frank Souza, assim como do vice-presidente Hélio Alexandre.

O secretário Marcellus Campelo reforçou a habitação como um dos pilares da gestão do governador do Estado do Amazonas, Wilson Lima. A intenção, segundo Campelo, é assinar os primeiros contratos com as famílias aptas a receber o subsídio ‘Entrada do Meu Lar’ no próximo mês de dezembro. “Esta é uma das linhas de atendimento, que vai auxiliar no pagamento da entrada de unidade habitacional, no financiamento de imóveis com recursos do FGTS”, informa Marcellus Campêlo.

O presidente da CBIC, Renato Correia, falou sobre o cenário nacional da habitação de interesse social, destacando seu apoio ao Programa Amazonas Lar, exemplo para os demais estados do país. “A união de esforços entre os governos federal, estadual e municipal, no combate ao déficit habitacional, é muito importante, traz resultados e se torna referência”, frisou.

Ao destacar que habitação é um negócio muito sério no Brasi, Correia apontou o esforço, em torno do MCMV, para fazer a diferença na vida das pessoas, um dos maiores programas habitacionais do mundo, que já produziu cerca de 6 milhões de habitações, em 14 anos, mas cujo déficit habitacional está na casa de 6 milhões de moradias. Citou dados de uma pesquisa pós-ocupação realizada recentemente junto a quem comprou imóvel no MCMV, que demonstra o sentimento de orgulho de ter uma moradia.

O presidente do Sinduscon-AM, Frank Souza, destacou que a presença do secretário da Sedurb na reunião foi fundamental para enriquecer as discussões e contribuir para a construção de soluções efetivas para a habitação do Amazonas.

Sobre o programa 

O Amazonas Meu Lar tem como meta oferecer 24.044 soluções de moradia, das quais 22.043 são unidades habitacionais, além de regularizar 33 mil imóveis. O programa está estimado em R$ 4,7 bilhões, somando os investimentos do Governo do Estado e recursos do FGTS e do FAR.

(Com informações do Amazonas Notícias)

The post CBIC, Sedurb e Caixa debatem política pública para habitação em Manaus  appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.