Sinduscon Joinville lança projeto para acabar com o apagão de mão de obra  

O Sindicato Indústria Construção Civil de Joinville (Sinduscon Joinville) lançou no último dia 24/10, no Joinville Tênis Clube, o projeto Profissão Construir, que visa mudar a visão que a sociedade tem sobre a indústria da construção civil e atrair novos talentos para o setor. O evento reuniu os organizadores, patrocinadores, apoiadores, convidados, empresários, diretoria e associados do sindicato.

No próximo dia 9 de novembro, na ACIJ, o projeto será apresentado para empreiteiros e prestadores de serviço da cidade.

O presidente do Sinduscon Joinville, Carlos Lopes, aponta que a indústria da construção civil enfrenta a escassez de mão de obra qualificada e um dos motivos é a imagem equivocada que as pessoas têm sobre o dia a dia nos canteiros de obra. “Somos vistos como uma indústria com atividades pesadas e inseguras, com processos ultrapassados, ambientes de trabalho sujos e profissionais mal remunerados. Na verdade, oferecemos as mesmas condições que as outras indústrias, talvez até melhores”, diz.

Os investimentos em inovação, novos materiais, equipamentos modernos, treinamentos e processos otimizados tornaram a atividade mais atrativa e segura para os trabalhadores. Para mostrar esses avanços à sociedade e em especial aos jovens em busca do primeiro emprego, o Sinduscon Joinville decidiu apostar no projeto.

Entusiasta da ideia, o dirigente diz que, além de divulgar o potencial do setor e atrair novos talentos, o Profissão Construir vai oferecer a formação necessária para quem deseja iniciar uma carreira ou se especializar. “O projeto faz o ciclo completo: divulgação das oportunidades no setor, atração de talentos, formação profissional e encaminhamento de currículos para os processos de recrutamento e seleção nas empresas”, explica Carlos.

Realizado em parceria com a Fiesc, Senai e Sebrae, o Profissão Construir conta com a participação do Seconci e da Prefeitura de Joinville e tem o patrocínio das empresas Krona, CDA Metais, EZA Administração de Bens, Rock Investimentos, Tintomax Tintas e Versátil Andaimes e Escoramentos.

Carlos Lopes, presidente do Sinduscon Joinville, e Marco Antonio Corsini, vice-presidente da CBIC

Segundo Carlos Lopes, o Profissão Construir tem inúmeras vantagens: o ingresso no mercado de trabalho será mais fácil, as empresas vão receber profissionais treinados e o setor vai reduzir o gap de mão de obra qualificada. A geração de novas vagas, a melhoria da qualidade de vida de milhares de famílias e o fim da informalidade são outros destaques.

Em Joinville, atualmente mais de 9 mil pessoas estão empregadas formalmente na indústria da construção civil, mas o setor ainda enfrenta problemas com a informalidade. “O Profissão Construir coloca o trabalhador no centro das decisões. É ele quem decidirá se quer ser ajudante, pedreiro, especialista, mestre de obras, arquiteto, engenheiro ou empreiteiro. Vamos oferecer todos os instrumentos para que os profissionais escolham se serão empregados ou empreendedores”, explica Carlos.

Formação profissional  

Os cursos do Profissão Construir serão realizados em módulos. A primeira turma de iniciação com foco na atividade de ajudante começa no dia 20 de novembro no Cesita, no bairro Itaum.

A formação é modular e continuada, com cursos de carpinteiro, armador, pedreiro, encanador, eletricista, gesseiro, pintor etc. Os módulos complementares vão abordar interpretação de projetos, planejamento e orçamento, vendas, finanças pessoais, empreendedorismo e habilidades comportamentais.

Os participantes que concluírem cada módulo receberão certificado. Cada curso de 48 horas terá duração média de duas a quatro semanas. A carga horária é dividida em aulas teóricas e práticas, sendo 50% com atividades mão na massa.

Os cursos de capacitação profissional nas áreas operacionais serão realizados pelo Senai Norte Joinville em diferentes locais: na sede do Senai para os trabalhadores das empresas participantes do projeto, nas escolas da rede pública de ensino (no contraturno) e em entidades assistenciais. Para alunos de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade, os cursos serão gratuitos.

Os módulos de empreendedorismo serão oferecidos pelo Sebrae e treinamentos nas áreas de saúde e segurança, ministrados pelo Seconci Joinville.

A classificação dos participantes será baseada no desempenho, interesse e dedicação nas aulas. As avaliações serão incluídas no banco de talentos do Profissão Construir, onde as empresas buscarão candidatos para os processos de seleção e recrutamento, via Cepat.

Todos os detalhes, a agenda das formações, a abertura de turmas e as informações sobre as inscrições ficarão disponíveis no site www.profissaoconstruir.org.br.

(Com informações do Sinduscon Joinville)

The post Sinduscon Joinville lança projeto para acabar com o apagão de mão de obra   appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.