“Infraestrutura significa melhorar a vida das pessoas”, diz presidente da CBIC em lançamento do PAC Seleções

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) participou do lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) voltado para obras prioritárias de estados e municípios, o Novo PAC Seleções. A solenidade aconteceu nesta quarta-feira (27), no Palácio do Planalto, em Brasília.

O presidente da entidade, Renato Correia, discursou na cerimônia e destacou que o PAC é voltado para obras de infraestrutura, mas deve ser visto como ferramenta para melhorar a vida da população. “O PAC se trata de pessoas, da melhoria na vida das pessoas. Precisamos enxergar as obras assim e não como concreto, madeira e aço. Precisamos fazer de forma sustentável e para a população”, disse.

Durante o evento, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu aos gestores dos projetos que contratem profissionais locais para trabalharem nas obras do Novo PAC. De acordo com o chefe do Executivo, um dos principais objetivos do programa é a geração de emprego e renda nas cidades. “Vamos contratar as pessoas da mesma cidade. Quero pedir aos prefeitos e empresários para que, na medida do possível, contratem as pessoas da comunidade para trabalhar na obra, porque senão uma empresa vai fazer uma obra, leva trabalhadores de outra cidade e a cidade que está recebendo a obra não consegue gerar nenhum emprego”, contou.

Segundo Renato Correia, a indústria da construção gera quase 2,7 milhões de empregos com carteira assinada e tem margem para aumentar o número de trabalhadores. “Temos quase 2,7 milhões de trabalhadores que geram uma massa salarial de R$ 6 bilhões por mês. Mas queremos aumentar esse número. A construção quer ser instrumento da transformação econômica e social do país e trazer qualidade de vida para tantos trabalhadores desse país”, disse.

o Novo PAC Seleções prevê investimento de R$ 65,2 bilhões do governo federal em 27 modalidades executadas pelos ministérios das Cidades, Saúde, Educação, Cultura, Justiça e Esporte, sob coordenação da Casa Civil da Presidência da República. A iniciativa contemplará projetos indicados por prefeituras e governos estaduais nos editais que serão abertos.

Para Renato Correia, ouvir estados e municípios em relação às prioridades de cada um é fundamental para a elaboração de um trabalho colaborativo, cooperativo para um projeto de país. “Muito bom ouvir sobre esse trabalho colaborativo, com critérios transparentes de seleção, suprapartidários. Começar por obras paralisadas, pela periferia viva, pela prevenção de desastre, criar um ambiente de confiança para que investidores complementem esses recursos tão necessários. Um país sem infraestrutura é um país sem condição de atender as pessoas”, enfatizou.

Minha Casa, Minha Vida

O presidente da CBIC mencionou que este ano devem ser entregues mais de 350 mil unidades habitacionais pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Correia destacou pesquisa apresentada em evento da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc), nesta terça-feira (26), sobre o impacto do programa na qualidade de vida de seus beneficiários.

De acordo com o presidente da CBIC, 80% dos entrevistados disseram que a qualidade de vida melhorou e 68% conseguiram melhorar a vida da família com a aquisição da moradia. “Além disso, 75% dos respondentes disseram estar mais felizes e 70% das pessoas que responderam a pesquisa querem a sacada. Foi a visão de mundo do governo que criou o programa comprovado pela estatística. Nós da construção que participamos desse processo temos muito orgulho de contribuir com a moradia e a infraestrutura do país. É isso que a construção entrega para as pessoas”, disse.

The post “Infraestrutura significa melhorar a vida das pessoas”, diz presidente da CBIC em lançamento do PAC Seleções appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.