CBIC debate construção com madeira e redução de carbono no setor

Com foco na agenda sustentável, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), participou nesta terça-feira (19), de debate sobre construção com madeira e redução de carbono no setor. A discussão aconteceu no primeiro dia do Rio Construção Summit, evento que acontece até amanhã (21), no Rio de Janeiro. 

Ressaltando a importância da integração dos diversos agentes da cadeia da construção industrializada com madeira e refletindo sobre os desafios para ampliar o uso deste insumo, o mediador do painel, o presidente do Conselho Consultivo da CBIC, José Carlos Martins, enfatizou a sustentabilidade como essencial para o crescimento do setor. “É preciso refletir a realidade dinâmica e inovadora que a construção representa hoje e promover uma visão mais ampla da indústria para atrair investimentos e talentos variados”, disse. 

Para o superintendente da Associação Brasileira da Indústria da Construção, Paulo Roberto Pupo, com a normatização do sistema light wood frame, publicado em julho deste ano, e o desenvolvimento do sistema em madeira engenheirada, o Brasil tem a oportunidade de consolidar esse tipo de construção sustentável com menor tempo de execução em obra,  entrega mais rápida, além de todas as vantagens ambientais carbono. O principal desafio, para ele, é desenvolver ações coordenadas para estimular políticas públicas para a inclusão nas linhas de financiamento e fomentar a atividade. 

Pupo lembrou que o Brasil possui mais de 500 mil hectares de florestas, mas apenas 2% dessas áreas consistem em florestas plantadas. De acordo com o superintendente, essas florestas representam uma fonte importante para a indústria de madeira, papel e celulose, contribuindo com aproximadamente 90% do suprimento desses recursos. “Diferente do que muitos pensam, a construção com madeira, nos moldes que estamos trabalhando, não derruba florestas, nós plantamos florestas”, explicou.

Durante o debate, o sócio-diretor da Rewood, Calil Neto, ressaltou que a construção com madeira já faz parte do dia a dia do setor em muitos países. Segundo ele, a madeira é um dos únicos materiais da construção diretamente ligado à descarbonização. Contudo, ressaltou a necessidade de se conhecer a proveniência da madeira utilizada e o processo realizado para que se prolongue a vida deste insumo e o prepare adequadamente para utilização. 

“A industrialização e a tendência de se construir de forma diferente estão impulsionando a construção com madeira, que é vista como uma opção altamente sustentável e inovadora na indústria da construção. Dentre os trabalhos da empresa Rewood, é possível citar o empreendimento da Dengo, o primeiro prédio multipisos com estrutura de madeira que está situado na Avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo”, exemplificou Calil Neto. 

CEO da Noah Tech, Nico Theodoraskis, destacou a entrega do empreendimento do McDonalds construído com madeira que está localizado na Avenida Bernardino de Campos, em São Paulo. Nico citou que a madeira tem grande potencial e diversos benefícios, além de estar ancorada com o modelo Building Information Modeling (BIM), processo que trabalha na diminuição do risco de incorporação.

O tema tem interface com o projeto “Cenários e Transição para uma Economia da Indústria da Construção de Baixo Carbono”, da Comissão de Meio Ambiente (CMA) da CBIC, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai Nacional).

The post CBIC debate construção com madeira e redução de carbono no setor appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.