Setor da construção mostra sua força em evento no Rio de Janeiro

Com mais de 10 mil inscritos foi aberto, nesta terça-feira (19), o Rio Construção Summit, no Rio de Janeiro, com a presença de autoridades do poder Executivo, empresários, profissionais e estudantes do setor. O evento propõe uma experiência exclusiva de negócios, conteúdo e inovação da indústria da construção. Promovido pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Rio de Janeiro (Sinduscon-Rio), o evento conta com a parceria da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

A partir da apresentação do estudo sobre o Impacto Econômico e Social dos Investimentos na Cadeia da Construção no Brasil, realizado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), com apoio da CBIC, do Sinduscon-Rio e do Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (Sinicon), os presidentes das entidades destacaram os investimentos previstos em infraestrutura e habitação no Brasil até 2026 por meio dos programas federais, como o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e o Minha Casa Minha Vida (MCMV), de R$ 663,6 bilhões. “Mais de 50% desse investimento estão concentrados nas regiões Sudeste e Nordeste”, salientou o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa. 

“O impacto econômico desses R$ 663,6 bilhões, quando junta a matriz insumo-produto Firjan, que mostra o impacto desse investimento nas outras indústrias, chega a uma soma de mais de R$ 132 bilhões, o que dá um investimento total de cerca de R$ 800 bilhões”, frisou o presidente do Sinduscon-Rio e vice-presidente da Região Sudeste da CBIC, Cláudio Hermolin. “Esse impacto econômico equivale ao PIB total da Região Centro-Oeste, de quase R$ 800 bilhões”, completou o presidente do Sinicon, Claudio Medeiros. 

De acordo com o estudo apresentado, o impacto econômico total dos investimentos previstos de R$ 796,4 bilhões, aproximadamente US$ 163 bilhões, é maior do que o PIB de 155 países, se considerados os 213 países com PIB calculado pelo FMI, Banco Mundial e ONU. 

“O impacto social desse investimento na cadeia produtiva no país pode chegar a 2,4 milhões de empregos gerados diretamente na indústria da construção, bem como nos demais setores da cadeia produtiva”, enfatizou o presidente da CBIC, Renato Correia, à vice-presidente de Habitação da Caixa, Inês Magalhães.

“A força do setor da construção no Brasil é o que faz com que estejamos todos aqui para discutir esse setor da maior importância para o nosso país”, concluiu o dirigente da Firjan.   

Também participaram da solenidade de abertura do evento, realizado na Arena Firjan, o governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e o prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, Eduardo Paes. 

O Rio Construção Summit (RDC) é uma realização do Sinduscon Rio, com organização da Open Brasil e apoio da Firjan. A Prefeitura do Rio de Janeiro e o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Habitação e Interesse Social, assim como o Sebrae RJ, são patrocinadores do evento. 

O evento conta também com a parceria da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), Mútua, Sindicato Nacional da Indústria da Construção Pesada (SINICON), Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Federação Interamericana da Indústria da Construção (FIIC) e Águas do Rio. Além do apoio da Midea, Carrier e CSM Cimentos.

The post Setor da construção mostra sua força em evento no Rio de Janeiro appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.