Posse conjunta marca legado dos presidentes das entidades do setor do DF

A posse festiva das novas diretorias da Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF), do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF), do Serviço Social da Indústria da Construção do Distrito Federal (Seconci-DF) e do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico do Distrito Federal (Codese-DF) também foi palco para um balanço com os resultados colhidos pelos ex-presidentes que deixaram o cargo, um legado amplamente reconhecido e que será cultivado pelas novas gestões. A solenidade foi realizada nesta terça-feira (08), no auditório do Centro Empresarial da Confederação Nacional do Comércio (CNC), em Brasília. O presidente do Codese-DF, Leonardo Ávila, foi reconduzido ao cargo.

 Esse evento conjunto é mais uma demonstração do entrosamento e parceria entre a Ademi-DF, o Sinduscon-DF, o Seconci-DF e o Codese-DF. Temos caminhado juntos, atuando em defesa do desenvolvimento sustentado e com inclusão social no Distrito Federal, uma parceria que muito me honra e tem gerado muitos frutos”, afirmou Eduardo Aroeira Almeida, ex-presidente da Ademi-DF (junho/2019 a junho/2023).

Em seu pronunciamento, o executivo destacou que suas duas gestões foram marcadas pela pandemia da covid-19, crise que impôs desafios nunca enfrentados pelo setor em sua história. Eduardo Aroeira agradeceu a parceria estabelecida com as entidades do setor e o sindicato dos trabalhadores para proteger a segurança e a saúde dos trabalhadores e reconheceu a importância da decisão do Governo do Distrito Federal (GDF), que incluiu a indústria da construção entre as atividades essenciais durante a crise sanitária. Durante a crise, mencionou, o setor culminou na geração de 20 mil empregos diretos e outros 60 mil indiretos.

 Não posso deixar de, em nome de nossas associadas, agradecer ao governador Ibaneis Rocha. Obrigado por sua presença nesse encontro festivo, hoje, e pela confiança que depositou em nós, declarando como essenciais as atividades do setor da construção durante toda a pandemia da covid-19”, disse o ex-presidente da Ademi-DF. “Seu voto de confiança na nossa capacidade e compromisso de cuidar da saúde de nossos trabalhadores e a sensibilidade para a importância do funcionamento de serviços essenciais mesmo nos momentos mais graves da crise sanitária, permitiu às nossas empresas auxiliarem a economia do Distrito Federal, mantendo o emprego e a renda que garantiu a segurança e sobrevivência de tantas famílias”.

O executivo fez um breve balanço dos resultados de seus dois mandatos, conquistados pela unanimidade de votos dos associados da entidade. “A defesa intransigente do planejamento urbano sustentável, o combate à ocupação ilegal do território, a melhoria do ambiente de negócios e a demonstração da responsabilidade social com que nossas associadas atuam foram sempre prioridades da nossa gestão”, afirmou Aroeira. “Sem essas bandeiras, não é possível falar em contribuição ao desenvolvimento econômico sustentável e com inclusão social no Distrito Federal”.

Entre as principais iniciativas da gestão, o ex-presidente da Ademi-DF destacou a doação do projeto urbanístico do setor habitacional Jóquei Clube: contratado pela entidade e custeado por suas associadas, a proposta está em fase final de apreciação pelo poder público e pode ter sua implantação iniciada ainda em 2023. Aroeira também mencionou a união do setor da construção para doar parte dos recursos investidos na expansão do Hospital Regional da Samambaia, ação liderada pelo Instituto BRB para ampliar o atendimento de saúde à população.

Ele também lembrou da contribuição técnica da Ademi-DF na discussão da modernização de marcos legais como a Lei de Uso e Ocupação do Solo (LUOS) e a realização de eventos para dinamizar o mercado e colaborar para a melhoria do ambiente de negócios. A entidade realizou feirões virtuais e presenciais em parceria com o BRB e outros players, assim como eventos como seu tradicional seminário jurídico.

 “Nesses quatro anos, pudemos realizar muitas coisas, porém muito mais ainda pode e deve ser feito. Tenho certeza de que o Roberto Botelho, nosso presidente, tem a competência e o compromisso necessários para liderar a nova diretoria e elevar a Ademi para patamares ainda mais altos”, comentou Eduardo Aroeira. “Deixo a presidência da Ademi-DF consciente de ter dado o meu melhor. Contudo, com toda sinceridade, recebi muito mais do que dei. Levo para o meu futuro uma experiência e um aprendizado inesquecíveis, mas acima de tudo conquistei um tesouro inestimável: muitos amigos para vida”.

Engajamento pelo DF

Ex-presidente do Sinduscon-DF, Dionyzio Klavdianos fez um breve discurso, convidando os empresários a se engajarem no associativismo cada vez mais. “Se eu puder dar um conselho a vocês, eu diria que é essencial ter clareza que a importância de cada entidade vai bem além do trabalho para o associado e para o setor”, afirmou. “É importante para a cidade. Brasília precisa de pessoas e empresários com um olhar social e que se envolvam. São dois anos de trabalho muito intenso que, se feito como se deve, Brasília vai ganhar muito”.

O dirigente também destacou a relevância da posse conjunta para demonstrar a união e engajamento das entidades parceiras. “Nos últimos anos, o decidiu priorizar outras ações e agora podemos fazer um evento que demonstra a união de sum setor tão importante para uma cidade com apenas 60 anos”, disse Klavdianos. “Estamos juntos e dispostos a fazer mais pela cidade”. O ex-presidente do Sinduscon-DF também agradeceu às entidades parceiras, a empresários do setor e aos diversos integrantes do poder público.

“Tenho a sensação de missão cumprida. Faço um agradecimento a todas as entidades parceiras e ao Paulo Octávio pelos eventos. Agradeço a todos os empresários que nos ajudam muito”, destacou. “Agradeço ao secretário José Humberto e aos outros secretários que nos ajudaram muito. Temos muito apreço por esse governo”. O executivo agradeceu, ainda, o presidente da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra-DF), Jamal Jorge Bittar; e o ex-presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins – entidades em que Klavdianos colabora representando o Sinduscon-DF.

Aprendizado essencial

Ex-presidente da regional do Serviço Social da Indústria da Construção no Distrito Federal (Seconci-DF), Marcelo Machado Guimarães compartilhou sua experiência pessoal e o impacto da jornada cumprida na liderança da instituição. “Tenho a obrigação de dizer a satisfação que foi presidir o Seconci, um grande aprendizado pessoal. Deixo a presidência melhor do que quando entrei”, afirmou. Em breve discurso, o executivo destacou que a entidade é o vetor que cuida da segurança e saúde do trabalhador da construção. “Eles são o nosso bem maior”, frisou.

Segundo Guimarães, a atuação do Seconci é decisiva para a produtividade do setor da construção. “Sem condições de saúde, educação e segurança perderíamos muito nos nossos empreendimentos”, afirmou. O ex-presidente também lembrou a importância da entidade durante a pandemia da covid-19, quando apoiou as entidades e empresas do Distrito Federal no enfrentamento da crise sanitária. “Enfrentamos juntos a pandemia e o Seconci foi importante para a manutenção do trabalho. A parceria com o sindicato dos trabalhadores foi fundamental para que as obras não parassem”.

(Com informações da Ademi-DF)

The post Posse conjunta marca legado dos presidentes das entidades do setor do DF appeared first on CBIC – Câmara Brasileira da Industria da Construção.